Se você e sua comunidade desejam resolver o problema de poluição e contaminação das águas de sua bacia hidrográfica, basta procurar o MINISTÉRIO PÚBLICO de sua Comarca e solicitar providências, através de uma "AÇÃO CIVIL PÚBLICA", contra os poluidores. Não tem custo algum e suas gerações futuras vão agradecer muito!

DIA DA TERRA 2014

DIA DA TERRA 2014
O que fizermos para o nosso PLANETA TERRA será sentido e colhido pelos nossos filhos, netos e bisnetos nas próximas décadas. Poderão ser ações destruidoras ou benéficas...lembrem-se que nossas ações serão cobradas ou valorizadas por nossas gerações futuras! <\b>

Seguidores do Blog SOS Rios do Brasil

17 de abril de 2010

TÉCNICA INÉDITA NO BRASIL DÁ DESTINO A DEJETOS CONTAMINADOS RETIRADOS DO CANAL DO FUNDÃO (RJ)

O canal separa o continente da Ilha do Fundão, onde fica o câmpus  da Universidade Federal do Rio de Janeiro.
O canal separa o continente da Ilha do Fundão, onde fica o câmpus da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Foto de O Globo, 22/12/2008


RJ: Tecnologia retira dejetos contaminados com metais pesados do canal do fundão


Tubo  geotêxtil. Foto UFRJ
Tubo geotêxtil. Foto UFRJ

Com a utilização de uma técnica inédita no Brasil, mais de 400 mil metros cúbicos de dejetos contaminados com metais pesados retirados do Canal do Fundão estão sendo ensacados para servirem de base a uma área de 10 mil metros quadrados que será totalmente reurbanizada.


O canal separa o continente da Ilha do Fundão, onde fica o câmpus da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), perto da Linha Vermelha e da Avenida Brasil, as duas principais vias de acesso à cidade.


A técnica adotada para ensacar os dejetos utiliza um material sintético de grande resistência, comum em atividades de engenharia, conhecido como geotextil. Os sedimentos contaminados retirados do fundo do canal, a uma profundidade de até 4,25 metros, são misturados a um polímero (produto químico usado nas estações de tratamento de água) e bombeados para sacos com 40 metros de comprimento e 2,4 metros de diâmetro, que ficam estendidos em áreas impermeabilizadas com brita e argila. Reportagem de Marcelo Auler, na AE-Agência Estado.


O polímero aglutina os dejetos contaminados, mantendo-os nos sacos enquanto a água é filtrada. Os dejetos secos sedimentam-se e ficam duros como rochas. Em cima deles se fará o projeto urbanístico.


A área reurbanizada ficará numa espécie de platô formado por três desses sacos empilhados, 7,2 metros acima do nível da água. Além de embelezar a região, formará uma proteção para a universidade, que fica no campo de visão do Complexo da Maré, local onde por vezes há tiroteios, do outro lado do canal.


A retirada dos sedimentos contaminados faz parte do projeto de recuperação ambiental dos 6,5 quilômetros de todo o canal. Uma grande quantidade de lixo já está sendo retirada e encaminhada para um aterro sanitário em Nova Iguaçu. A despoluição do Canal do Fundão terminará com o mau cheiro sentido por quem chega à cidade pela Linha Vermelha, via que liga o Aeroporto Internacional Tom Jobim à zona sul da cidade.


O subsecretário de Meio Ambiente do Estado, Antônio da Hora, diz que serão retirados 2,2 milhões de metros cúbicos de sedimentos do canal, entre os quais estão os dejetos contaminados com sete metais pesados: mercúrio, chumbo, zinco, cromo, níquel, bário e antimônio.


Somente a parte contaminada está sendo isolada nos sacos de geotextil. O restante, depois de retirado o lixo, vai para alto-mar.

EcoDebate, 16/04/2010



INSTITUTO SOS RIOS DO BRASIL
Divulgando, Promovendo e Valorizando
quem defende as águas do Brasil!
ÁGUA - QUEM USA, CUIDA!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo e deixe aqui seus comentários, idéias, sugestões, propostas e notícias de ações em defesa dos rios, que vc tomou conhecimento.
Seu comentário é muito importante para nosso trabalho!
Querendo uma resposta pessoal, deixe seu e-mail.

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários. Portanto, não serão publicados comentários que firam a lei e a ética.

Por ser muito antigo, o quadro de comentários do blog ainda apresenta a opção comentar anônimo; mas, com a mudança na legislação,

....... NÃO SERÃO PUBLICADOS COMENTÁRIOS DE ANÔNIMOS....

COMENTÁRIOS ANÔNIMOS, geralmente de incompetentes e covardes, que só querem destruir o trabalho em benefício das comunidades FICAM PROIBIDOS NESTE BLOG.
No "COMENTAR COMO" clique no Nome/URL e coloque seu nome e cidade de origem. Obrigado
AJUDE A SALVAR OS NOSSOS RIOS E MARES!!!

E-mail: sosriosdobrasil@yahoo.com.br